Archive for the ‘o chef e a chata’ Category

cheesecake de nutella

junho 5, 2014

cheesecake_nutella_01

O episódio de hoje é a receita mais famosa do blog. Apesar de já ter feito video dela, muita gente pediu que queria ver um episódio de O Chef e a Chata com essa receita, já que ela é tão especial. Explico: Essa foi a primeira receita que eu ensinei a Lu a fazer, alguns anos atrás. Ela estava começando a namorar com o Leo, nosso diretor, e resolveu fazer um jantar pra ele. De sobremesa, a cheesecake. E eles sempre falam que ela só realmente o conquistou depois que ele comeu a cheesecake de nutella. Hoje em dia são casados e mesmo na cerimônia de casamento a cheesecake foi citada pelo cerimonialista e eu a fiz em versões mini pra mesa de doces. Então é uma receita especial por aqui – a mais visualizada da história do blog – e por ela também. A última vez que eu dei a receita eu ainda não era confeiteiro, então pude adicionar umas pequenas novas dicas pra melhorar um aspecto da receita que sempre reclamavam no post original – pra muita gente a cheesecake ficava bem mole, por exemplo, e tentei dessa vez chegar num resultado mais perfeito pra ela.

200 g (1 pacote) de bolacha maisena

120 g (2/3 de xícara) de manteiga sem sal

300 g (2 potes pequenos) de cream cheese

1 colher (chá) de extrato de baunilha

60 g (1/3 de xícara) de açúcar

250 ml (1 xícara) de creme de leite gelado

350 g (1 pote grande) de Nutella

60 ml (1/4 de xícara) de creme de leite (esse é para a cobertura)

Triture a bolacha maisena no liquidificador ou processador. Pode até ficar pedacinhos pequenos, mas o ideal é deixá-la como uma farinha. Misture a manteiga nela até formar uma massa e esparrame pela forma, subindo até as bordas também (usamos uma forma de 22 cm de diâmetro). Leve para a geladeira enquanto prepara o recheio.

Bata o creme de leite na batedeira ou na mão até que ele fique consistente como um chantilly. Cuidado pra não bater demais, o ponto é quando você tira o batedor e vê que se formaram picos leves – o creme de leite deixou de ser um líquido espesso e virou uma substância mais firme. Dá pra fazer tranquilamente na mão, não é necessário bater por muito tempo pra isso. Isso deixa o recheio mais aerado e mais firme também. Misture o cream cheese, o extrato e o açúcar, na batedeira ou na mão. Não precisa bater muito, é só deixar tudo bem misturado. Prefiro usar nessa receita o açúcar refinado pois como o recheio não vai ser assado, o açúcar cristal deixa uma textura meio arenosa. Coloque sobre a massa e volte para a geladeira.

Misture a Nutella com o creme de leite. Fica uma cobertura mais grossa e firme. Se preferir que seja como uma calda, adicione um pouco de leite até que ganhe a consistência preferida e só a coloque sobre a cheesecake mais na hora de servir. Coloque por cima. Se quiser, decore usando creme de leite e um palito, como mostrado no vídeo. O ideal é deixar no minimo 12 horas na geladeira pra ficar na consistência certa (eu costumo deixar da noite pro dia), mas se você não tiver esse tempo todo deixe por pelo menos 2 horas antes de servir.

cheesecake_nutella_02

cozinhar_ouvindo

Anúncios

pão de queijo da vovó pipida

maio 29, 2014

paodequeijo_01

Eu já falei inúmeras vezes aqui da minha avó materna. Quando pequeno, passei inúmeras tardes vendo ela fazer muitas quitandas, roscas, bolos, doces e claro, pão de queijo. Minha avó foi uma pessoa muito querida, que cuidou muito de uma família bem grande e era conhecida por ter um coração enorme. Não tinha quem não achasse as quitandas dela as melhores, e ela sempre fazia quantidades enormes pra que muita gente as pudesse comer. Foi com ela que comecei a cozinhar, mesmo que eu tivesse muita dificuldade de reproduzir tudo já que ela tinha todas as medidas no olho mesmo! Não me esqueço de alguns detalhes da cozinha dela: ela colhia uma rosa ou duas, colocava dentro de um copo americano com água e punha num cantinho da pia pra enfeitar a cozinha. Colocava seu avental sempre e sempre tinha um pano de prato secando pendurado na porta do fogão. É, tem coisas que a gente nunca esquece mesmo.

250ml (1 xícara) de água

250ml (1 xícara) de leite

250ml (1 xícara) de óleo de canola

600g de queijo minas meia cura (canastra)

1 colher (sopa) de sal

1kg de polvilho azedo

6 ovos

Antes de mais nada, rale o queijo em ralo grosso, antes de começar. Ele ralado na hora dá outro sabor! Reserve. Comece o preparo em si fazendo algo que minha vó dizia ser o segredo dela: Espalhe o polvilho sobre uma superfície, ou uma grande bacia. Molhe com a água em temperatura ambiente. É isso que vai ajudar a hidratar o polvilho. Depois de espalhar a água, vá sovando com as duas mãos pra desmanchar todas as pedrinhas que se formam. O objetivo é voltar o polvilho ao original, mas que ele esteja úmido.

Leve o leite ao fogo junto com o óleo. Assim que ferver desligue. Com esse líquido, regue novamente o polvilho, tomando cuidado pra não fazer muita bagunça! Aos poucos, com a mão mesmo (e tomando cuidado pois está quente), comece a misturar e sovar. É nessa hora que começa a tomar consistência de massa. Assim que estiver uma massa branca bem quebradiça, é hora de adicionar os ovos. Vá fazendo isso um a um, e sovando pra incorporar. É muito melequento mesmo! Por último junte o queijo ralado, e sove um pouco mais. A massa fica bastante grudenta. Varia um pouco com o clima: Se estiver seco e quente, provavelmente ela vai ficar no ponto. Se estiver chuvoso e mais frio ela deve fica mais grudenta e levemente mole mesmo, mas não tem problema. Se achar que está ficando muito mole, coloque um ovo a menos; se estiver muito seca, adicione um pouco de leite. É um pouco na base do bom senso.

paodequeijo_02

Lave bem as mãos e passe um pouco de óleo nelas pra fazer as bolinhas, e repasse mais óleo assim que observar que está ficando grudento. Essa receita rende cerca de 80 pães de queijo no formato tradicional. Mesmo que seja muito, prefiro fazer de uma vez e congelar o que não for comer no dia. Basta fazer todas as bolinhas, colocar uma ao lado da outra numa assadeira (não precisa dar muito espaço, já que não vai ser assado e nem crescer) e levar ao freezer. Umas 2 horas depois retire todas as bolinhas já duras e congeladas e coloque em saquinhos.

Para assar: Tem gente que prefere assar em fogo baixo. Eu uso a mesma técnica da minha avó: Coloco o forno a 220º C, previamente aquecido! Deixo por 20 minutos nessa temperatura e depois baixo para cerca de 190º C por mais 10 minutos. Assim ele cresce bem, não resseca, fica levemente massudo com pedaços de queijo derretido por dentro e uma casquinha crocante e toda cheia de pintinhas alaranjadas do queijo que derreteu ali. Pra mim, lanche da tarde melhor não há: café e pão de queijo. Afinal de contas sou mineiro, né?

paodequeijo_03

cozinhar_ouvindo

o chef e a chata: segunda temporada

maio 22, 2014

segundatemporada

Todo animado venho contar que a segunda temporada já tá chegando por aqui! Dessa vez gravamos na Serra da Moeda, que pra quem não conhece é uma região campestre bem pertinho de BH. Na nossa temporada de inverno tem receitas bem gostosas pra essa época e também algumas receitas sentimentais pra gente. Não é atoa que o primeiro episódio já vem com a receita do pão de queijo da minha avó, que apesar de já ter publicado, agora vou ter a chance de mostrar direitinho todas as dicas dela. Quando gravamos a primeira temporada não sabíamos o que esse projeto ia ser ainda, e eu não sei nem como dizer o quão feliz fiquei com tanta gente gostando tanto! Sempre quis ter mais videos no blog pra poder explicar melhor algumas receitas e essas gravações foram mais do que isso: foi uma oportunidade de estar com amigos queridos e de também reconhecer alguns defeitos em mim e conseguir trabalhar nisso, como já contei aqui. Acho que essa timidez toda já ficou no passado, né? Semana que vem estaremos no ar! Ah! Agora os episódios saem em novo dia: toda quinta-feira, a partir de 8 da manhã. Vem ver o teaser que dá pra ter um gostinho do que vem por aí:

segundatemporada2

 

tournedos de filé com gratinado de batatas e cebolas ao vinho

abril 14, 2014

tournedos_01

Quando terminei de assistir esse último episódio da temporada, fiquei rindo aqui sozinho, lembrando de quando gravamos, de todo o processo que foi fazer e colocar no ar esse projeto… E é em grande estilo que a gente encerra! A ideia desde o princípio era ensinar dicas de cozinha a começar por pratos mais simples até a alguns mais elaborados. O prato de hoje é aquele que ao servir impressiona todo mundo, mas, como dá pra ver no video, não é difícil de fazer.

Aproveitei pra mostrar também como limpar e cortar uma peça de filé mignon (essa já veio semi limpa sem o cordão) e fiz dois acompanhamentos incríveis, que você pode fazer como guarnição para outras carnes também: mini cebolas caramelizadas no vinho e um gratinado de batatas delicioso.

Gratinado de batatas

600 g de batata

50 g (4 colheres de sopa) de manteiga

1 dente de alho grande

150 ml (1/2 xícara + 1 colher de sopa) de leite

200 ml (3/4 de xícara) de creme de leite fresco

100 g (1 xícara) de queijo gruyère ou parmesão ralado

sal, pimenta do reino e noz moscada a gosto

Junte o leite, o dente de alho somente descascado, sal, pimenta do reino e noz moscada em uma panela. Leve para ferver. Atenção pra não deixar o leite subir e derramar assim que ferver! Desligue assim que levantar fervura.

Num refratário unte com a manteiga. Não precisa usar todo os 50g, reserve a manteiga que sobrar, mas deixe o fundo bem amanteigado para que a batata não agarre ao ir ao forno. Descasque as batatas e fatie em finas lâminas. Vá montando no refratário camadas dessa batata em lâminas, como se fossem escamas de um peixe. De preferência não faça muitas camadas, use um refratário maior e faça no máximo dois dedos de altura do refratário em camadas. Despeje todo o leite em cima das batatas, retirando o dente de alho. Coloque também pelotinhas da manteiga por cima. Cubra com papel alumínio e leve ao forno quente (220ºC) por 30 minutos.

Aqueça o creme de leite numa panela, e assim que descobrir as batatas do forno, regue com ele. Cubra com uma camada de queijo ralado e volte ao forno por cerca de 30 minutos. Até que esteja uma camada bem dourada por cima!

tournedos_02

Mini cebolas

16 mini cebolas

200 ml (3/4 xícara) de vinho tinto seco

120 ml (1/2 xícara) de água

50 g (5 colheres de sopa) de açúcar

2 colheres (sopa) de manteiga

Descasque as mini cebolas e refogue-as na manteiga. Assim que começar a dourar jogue o açúcar. Quando ele começar a caramelar, adicione o vinho e a água. Deixe cozinhando em fogo baixo até que as cebolas fiquem macias e o vinho esteja bem reduzido.

Tournedos

Tournedos de filé mignon (no vídeo ensinamos como retirá-los a partir de 1 peça inteira de filé mignon)

Óleo, manteiga ou azeite (cerca de 2 colheres de sopa)

sal

pimenta do reino

Aqueça o óleo em uma frigideira. Quando estiver quente, sele os tournedos. Vire para o outro lado e tempere com sal e pimenta. Vire de lado de novo e tempere também. Retire da frigideira e reserve.

tournedos_03

rendimento 4 porções

tempo de preparo cerca de 1 hora e meia

dificuldade média

imagem_ouvindo