torta de oreo, caramelo de castanha de caju e chocolate

torta_caramelo_caju_01

Biscoito! Caramelo! Chocolate! Tá, eu sei que isso vem da propaganda de um chocolate, mas é impossível não pensar nisso já que essa é a combinação de sabores dessa torta. É uma receita bem legal pra se servir como sobremesa e fica bem gostosa servida com sorvete. Se você não gosta de castanha de caju não se intimide. Você pode trocar por amendoim, nozes… Fica bem gostoso de toda forma!

Base:

140 g de biscoito oreo ou negresco

50 g (4 colheres de sopa) de manteiga sem sal

Recheio:

250 g (1 xícara) de creme de leite

200 g (1 xícara) de castanha de caju triturada

150 g (1 xícara) de açúcar

2 colheres (sopa) de farinha de trigo

Cobertura:

200 g de chocolate amargo

100 g (7 colheres de sopa) de creme de leite pasteurizado

cacau em pó ou chocolate em pó para peneirar

sorvete para acompanhar

Para a base: Triture o biscoito em um processador ou liquidificador. Misture a manteiga com o biscoito até formar uma massa esfarelenta. Coloque numa forma de fundo falso ou uma forma coberta com papel manteiga (usamos uma redonda com 20 cm de diâmetro). Com as costas de uma colher, amasse o biscoito até compactar e formar uma camada. Coloque na geladeira.

Recheio: Coloque o açúcar e a castanha de caju em uma panela em fogo baixo, até que o açúcar derreta, tomando cuidado para não queimar. Mexa sempre. Dissolva a farinha no creme de leite e aqueça levemente, sem ferver (pode ser no microondas). Adicione o creme de leite na panela do açúcar e mexa até formar um caramelo firme. Desligue. Deixe esfriar um pouco e recheie a travessa que já tinha base de oreo ou negresco.Leve de volta à geladeira.

Cobertura: Pique bem o chocolate. Ferva o creme de leite. Derreta o chocolate cubrindo-o com o creme de leite quente. Deixe esfriar um pouco e despeje sobre a camada de caramelo, alisando com uma espátula ou as costas de uma colher. Deixe no mínimo por 1 hora na geladeira. Desenforme antes de servir e polvilhe o cacau ou chocolate em pó com ajuda de uma peneira. Sirva com sorvete. Sugestão: um sorvete mais exótico, como um de especiarias (que usamos) mas pode servir com o básico sorvete de creme também.

torta_caramelo_caju_02

rendimento 1 torta de cerca de 8 pedaços

tempo de preparo 40 minutos + tempo na geladeira

dificuldade baixa

PS.: para quem é de BH e se interessou nesse sorvete que escolhi pra harmonizar, usamos um sorvete chamado Chai, com especiarias, da Inventiva Sorvetes, uma das minhas sorveterias preferidas daqui. A sorveteria fica na Rua Grão Pará, 553 – Santa Efigênia.

imagem_ouvindo

Anúncios

Tags: , , , , , ,

15 Respostas to “torta de oreo, caramelo de castanha de caju e chocolate”

  1. Helena Says:

    Adorei a receita, Gui! Com certeza vou tentar aqui em casa!
    Me tira uma dúvida por favor? Sempre fico perdida com marcas de chocolate! Vejo em muitas receitas ‘escolha o chocolate de melhor qualidade’, mas não conheço nenhum =/
    Você tem alguma marca para indicar??

  2. Letícia R. Says:

    Hum… diliça!!! Não vejo a hora de testar. Qual o diâmetro dessa forma que você usou? (acho que a minha é um pouco maior e tô aqui pensando se vou precisar dobrar a receita… família grande dá nisso rsrs)

    Adoro quando você começa a cantar e dançar! Muito engraçado como é tudo do fuuuundo do baú hahaha… 🙂

    • gpoulain Says:

      essa foi de 20 cm, é uma forma menor mesmo! como eu disse, é uma torta pequena, de no máximo uns 8 pedaços! você pode dobrar sem problema, a torta pode ficar mais alta também (depende da sua forma ter mais altura também). provavelmente só vai precisar que fique um pouco mais de tempo na geladeira pra firmar bem.

      é impressionante como nessas horas eu lembro muito de coisas do baú! hahaha. mas é por isso que sempre coloco músicas nas receitas também. pra mim mesmo quando cozinho a trabalho me faz bem dançar, cantar e ouvir música. deixa a atividade mais prazerosa. 🙂

      • Letícia R. Says:

        Gui, dobrei mesmo a receita, pesando na balança e tudo… mas o caramelo não se formou. Usei açúcar refinado, coloquei na panela com a castanha de caju moidinha, acendi o fogo baixo, fiquei mexendo, mexendo, mexendo e… cadê caramelo, gente? Quando começou um cheirinho de queimado, desisti e misturei logo o creme de leite. Ficou gostoso, também, ganhou elogios e não sobrou nada pra contar a história, mas queria entender o que houve pro trio “biscoito! caramelo! chocolate!” virar dupla 🙂

      • gpoulain Says:

        puxa Letícia, não sei o que pode ter acontecido! porque antes de queimar o açúcar derrete e dá aquela cor característica do caramelo! nunca vi nnao acontecer isso. mas fico feliz que ao menos ficou gostoso! um abraço!

  3. Mariana D. Says:

    nossa…morri de vontade por aqui! Acho muito engraçado que tudo você transforma em música kkk bem musical! Tenho essa mania também haha beijo!

  4. Mariana Says:

    Chorei nessa receita!!!!!

  5. Brunna Says:

    Olá Gui! Abrir seu blog já virou rotina pra mim, você é tão querido, que dá vontade de te abraçar hahahha >.<, imprimo as receitas e levo pra minha mãe, ela fica encantada.

    Não sei por que e nem de onde tiraram isso, mas muitas pessoas me disseram que não é bom ferver o creme de leite, pois pode desandar…pelo visto estavam errados! Amei a receita, e pretendo fazer neste final de semana. Um beijo bem grande, e parabéns!

    • gpoulain Says:

      ei Bruna! não use o de lata, é bem comum de desandar sim (mas nem sempre). dê preferência ao pasteurizado (aquele que fica na geladeira e as pessoas normalmente chamam de creme de leite fresco), ou, em falta, ao de caixinha.

      beijo bem grande pra você também!

  6. páscoa! | Says:

    […] por não poder comer glúten. Finalizando, uma receita que passamos n’O Chef e a Chata, a torta de oreo, chocolate e caramelo de castanha de caju que todo mundo que faz tem amado! Boa páscoa a […]

  7. raissasalomon Says:

    Olá! Parabéns pelo blog! Gostaria de saber se você usa o biscoito com o recheio ou se processa sem e coloca manteiga. Obrigada!! 🙂

  8. Nate Says:

    Gui, fiz essa receita e ficou tão bom, mas tão bom, que toda vez que penso numa sobremesa, quero fazer ela novamente.

    como não tinha nenhuma forma redonda, e as retangulares eram muito grandes, botei papel manteiga numa frigideira funda, e deu muito certo. jeitinho brasileiro!! rsrsrs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: