elysium

imagem_cinema

Começo esse texto sobre Elysium comparando: não, não é tão bom quanto Distrito 9, o filme anterior do diretor Neill Blomkamp. É sem graça julgar um filme apenas por comparação, mas aqui é quase inevitável: são duas obras de ficção científica, ambas alegorias políticas. São filmes muito mais profundos que a média das ficções que Hollywood produz todo ano. E enquanto a tendência de sequências/remakes/adaptações fica cada vez mais forte, as duas obras do diretor são material original. Louvável criatividade.

Mas há outros aspectos positivos em Elysium. Para os brasileiros, o principal deles provavelmente é a presença de Alice Braga e Wagner Moura em papéis importantes. Alice Braga assume novamente o papel de “mocinha” da trama, assim como em Eu Sou a Lenda ao lado de Will Smith. E se o papel não vai muito além da “dama em apuros”, que precisa ir ao planeta Elysium para curar a filha doente, Wagner Moura ganha no quesito originalidade ao interpretar Spider – o chefão do submundo que descobre a maneira de Max (Matt Damon) driblar a segurança da fortaleza Elysium.

elysium

Ver os dois brasileiros na tela é um orgulho. Lembrei de quando Rodrigo Santoro virou piada pelo seu papel em As Panteras Detonando, sem nenhuma fala. O papel obviamente explorava apenas o físico impecável do ator, mas mesmo assim o massacre que Santoro sofreu foi injusto (no mesmo ano ele teve um papel significativo emSimplesmente Amor, fazendo par com Laura Linney).

Santoro provavelmente continua sendo o ator brasileiro mais famoso lá fora – graças à sua participação como o vilão de 300 – mas Alice Braga já montou um currículo invejável. Embora não tenha nenhum projeto internacional engatilhado, Wagner Moura também deve colher bons frutos por sua atuação em Elysium (vale lembrar que ele é conhecido por quem acompanha os festivais europeus, já que Tropa de Elite ganhou o Urso de Ouro em Berlim). Claro que nenhum dos dois precisa seguir carreira em Hollywood para mostrar talento – nem Santoro, que recentemente esteve impecável em Heleno. Mas que um dos melhores momentos de Elysium é ver Alice Braga e a musa Jodie Foster na mesma cena, ah, isso é. 

Elysium (Elysium), um filme de Neill Blomkamp

109 minutos \ EUA \ 2013 \ em cartaz nos cinemas brasileiros

Anúncios

Tags: , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: