o exótico hotel marigold

imagem_cinema

Se o tema de uma conversa for “filmes recentes que se deram bem nas bilheterias”, falaríamos de uma pancada de filmes de super-heróis. O Hobbit. Skyfall. E mais um monte de arrasa-quarteirões. Mas algumas dessas histórias são bem mais deliciosas, e surpreendentes. Caso em questão: O Exótico Hotel Marigold (The Best Exotic Marigold Hotel). Orçamento: 10 milhões de dólares. Renda mundial: quase $140 milhões.

O Exótico Hotel Marigold é estrelado por uma penca de veteraníssimos do cinema e teatro britânicos: as oscarizadas Judi Dench e Maggie Smith, os premiados Tom Wilkinson e Bill Nighy, e outros atores menos conhecidos (mas igualmente ótimos). O sucesso de bilheteria é somente o reflexo do prazer indescritível que é ver essa turma toda junta. Prazer que começa no momento em que os personagens principais se encontram, em um aeroporto.

marigold

Por motivos variados, os personagens decidem passar seus dias no hotel do título, descrito no folheto como uma espécie de paraíso na Terra – ou melhor, na Índia – para hóspedes da terceira idade. Ao chegar lá, a realidade é um pouquinho diferente: o hotel é charmoso porém decadente; as instalações poderiam ser bem melhores; e o jovem gerente (Dev Patel) é esforçado mas incapaz.

O filme se concentra principalmente em Evelyn (Dench), que perdeu o marido recentemente, Graham (Wilkinson), um juiz recém-aposentado que procura seu passado na Índia, e no casal Douglas e Jean (Nighy e Penelope Wilton), que têm motivos quase opostos para ir à Índia. Ah, e tem também a irascível Muriel (Smith), que devido a uma operação do quadril precisa ir à Índia apesar de ser 300% racista. E é uma delícia ver as peripécias dessa turma no oriente. Mesmo Muriel, que profere frases odiosas, é uma pândega – graças ao talento superlativo de Maggie Smith.

Ver um filme como O Exótico Hotel Marigold é como uma bacia de água quente para os pés, em meio ao tanto de super-heróis do cinema atual. Nada contra Robert Downey Jr., ou Super-Homem, mas um elenco desses é praticamente a definição viva de carisma. A entonação de voz de Judi Dench, ou um olhar de Tom Wilkinson (talvez o melhor ator da atualidade), prendem tanto a atenção quanto a melhor tirada de um Homem de Ferro. E se o roteiro do filme invariavelmente gira em torno de alguns clichês surrados (não precisávamos de mais uma história de amor-jovem-proibido-pelos-parentes), os atores fazem tudo soar melhor. E as risadas vêm fáceis, as lágrimas tão fáceis quanto, e as duas horas passam voando. O Exótico Hotel Marigold é o tipo de filme sem contra-indicações.

O Exótico Hotel Marigold (The Best Exotic Hotel Marigold), um filme de John Madden

124 minutos \ Reino Unido, EUA e Emirados Árabes Unidos \ 2011

Anúncios

Tags: , , , , , , , ,

2 Respostas to “o exótico hotel marigold”

  1. Maria de Menicucci Says:

    Amo este filme! Assisti quando estava no avião e me surpreendeu muito!! Só tem elenco fera!

  2. Grazi Says:

    Quando assisti o filme, foi paixão imediata, já revi outras vezes e sempre indico pras pessoas, muito divertido e gostoso ver a terceira idade por outro ângulo!!!! Na vida, pra recomeçar, basta querer!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: