carta amarela #53 – das coisas que aprendi

imagem_cartas

Moeda, 29 de abril de 2013

Queridos amigos,

Quero chegar lá. Já aprendi muita coisa.

Aprendi que cozinhar é uma química. Que são as boas misturas que vão proporcionar o melhor sabor. Que é o aquecer ou esfriar que vão criar a textura certa. Que ingredientes inusitados podem se atrair e formar algo único – ou talvez criar um completo desastre.

flores

Aprendi ao fazer minhas aquarelas, que a água evapora rapidinho. E por isso preciso misturar as cores básicas rapidinho também – por isso as cores que consigo são muito mais incríveis. É que a rapidez pode ser uma aliada da surpresa. E ser surpreendido… Oras, é como experimentar um macaron de maracujá com chocolate pela primeira vez. Inesquecível.

Aprendi a saber que também é importante sofrer às vezes. Não importa quanto tempo aquela dor ficar ali, estagnada no meu coração. Quando ela for embora, vai sem deixar nada pra trás. Aliás, deixa sim. Me deixa um pouquinho mais forte. E a sensação é de sentir um calorzinho daquele dia frio que o sol aparece mesmo que entre as nuvens e que você põe seus pés descalços ao sol pra aquecer.

Aprendi a querer menos. Já quis que as pessoas fossem mais gentis. Já quis que as ruas estivessem mais limpas. Já quis mais dias de sol. Já me frustrei por querer muito – e não fazer nada pra mudar isso. Então faço minha parte pra que as coisas sejam melhores – mas não espero que os outros o façam também. Dói menos. Mas os grandes quereres? Ah, esses estão guardadinhos aqui.

Aprendi a não estacionar. Quanto mais parado fico, menos objetivos consigo realizar. Aprendi a pedalar sem rodinhas. E nisso caí e quebrei o braço. E foi de braço quebrado que aprendi a andar de bicicleta. Não deveria ser assim, mas só aprendo as coisas com a fratura ali, exposta.

Aprendi também que aprendo coisas novas todos os dias. E que ainda sei muito pouco. Mas desse muito pouco aprendi a fazer as coisas com afeto. E que assim, eu consigo seguir mais feliz.

Beijos do sempre aprendiz, mesmo que nunca doutor em nada,

Gui

Anúncios

Tags: ,

15 Respostas to “carta amarela #53 – das coisas que aprendi”

  1. bonjoursweetparis Says:

    I LOVE this post, Gui! J’adore. You’re always so observant and you express your feelings with such beautiful words.

  2. Danielle Says:

    Gui, adoro seu blog e a maneira confidencial c q escreve. Parece q está falando comigo, como se fôssemos amigos.
    Continue aprendendo e nos mostrando o resultado dessas experiências transformados em ótimos pratos!

  3. João Célio Says:

    Gui, precisava ler um texto como esse no dia de hoje : )

  4. Links da semana #6 » Chata de Galocha! | Lu Ferreira Says:

    […] O Gui conta em sua mais recente carta amarela o que aprendeu dessa […]

  5. Nelma Says:

    Esta é a alquimia da vida…texto lindo!!!! Aprendi muito, lendo-o. Bjs

  6. fer Says:

    Muito inspirador Gui….

  7. Anna Says:

    Que post lindo! É daqueles que fazem, de pouco a pouco, o sorriso surgir no rosto. Parabéns (e obrigada), Gui!

  8. Kezya Says:

    E eu aprendi que belas palavras, escritas com o coração alegram o dia do próximo, mesmo daqueles que não conhecemos. Adorei e obrigada pelo texto!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: