carta amarela #11 – 172 degraus

Paris, 15 de abril de 2012

Queridos amigos,

Tive uma semana bem difícil. Chorei. Chorei escondido no banheiro, sequei as lágrimas, corri para a cozinha com a melhor cara do mundo e disse: oui chef!

Algumas vezes sinto essa vontade enorme de escrever simplesmente para externar algo que não sei bem ao certo o que é – e por mais que esse algo grite bem alto dentro de mim, se perde nos pensamentos corridos. Já tentei identificar o que poderia ser essa inquietude, esse pleno desejo de unir palavras e dar a elas força.

Tem dias em que o mundo talvez nunca tenha me parecido tão distorcido. E duro. Mas sinto que cada vez mais tenho me munido de ferramentas para tomar conta dele – ou pelo menos para dar conta de um pedacinho que seja. Já não me perco mais como antes, nem mesmo desanimo diante de demonstrações impiedosas. Ao contrário, vejo nelas a força que faltava para que tudo fizesse sentido. Por mais que algumas vezes a vontade seja de fugir, esconder ou chorar, enfrentar os problemas é sempre a solução que me faz dormir. Não quero mais ter medo, finalmente.

Beijos ainda com chocolate em todo canto do corpo e do uniforme,

Gui

Anúncios

Tags:

23 Respostas to “carta amarela #11 – 172 degraus”

  1. Julia Says:

    Força Gui, não sei a razão pela qual vc está se sentindo assim, mas como morei fora também sei que tem horas que não é fácil, ainda mais sem o apoio dos amigos que estão por aqui! Mas vc tem um objetivo estando aí, então força, tudo de bom pra ti!!!!

  2. Rebeca Lima (@beexp) Says:

    Gui meu cozinheiro favorito! ❤
    Realmente não deve ser fácil, dar conta de um país diferente, de uma cultura diferente, de um professor linha dura, e tudo mais que entorna sua vida em Paris. Mas a certeza é que o aprendizado ai é certo, os desafios e dificuldades sempre virão, e isso que de uma forma meio difícil de compreender, da a graça as conquistas e vitórias. Mas se sabe né, nos leitores e encantados com o blog estamos aqui não só pra te admirar, mas pra te ajudar e te alegrar com um simples comentário que seja.
    Uma ótima semana e no meu caso um abraço com massa de bolo espalhada pela roupa (meleca). 🙂

  3. Ana... Says:

    É, estou nesse exato momento passando por uma situação que me fez refletir, parecida com a sua. Sinto que chegou a hora de mudanças, mas está difícil dar o primeiro passo.
    Força Gui, você pode TUDO!
    Bjs.

    • gpoulain Says:

      não deixe de dar o primeiro passo! mudanças são importante na vida sempre. mesmo que algumas vezes a gente sofra com o que passe… é melhor do quer manter uma vida cômoda. obrigado!

  4. Érika Says:

    Oi querido,
    sobre sua vontade de escrever, lembrei-me de um livro que adoro “Cartas a um Jovem Poeta” ((Rainer Maria Rilke). Esse livro compila as cartas do escritor tcheco a um poeta indeciso (sobre sua condição de escritor), e tem reflexões que acho incríveis. Na primeira carta tem esse trecho:

    Procure entrar em si mesmo. Investigue o motivo que o manda escrever; examine se estende suas raízes pelos recantos mais profundos de sua alma; confesse a si mesmo: morreria, se lhe fosse vedado escrever? Isto acima de tudo: pergunte a si mesmo na hora mais tranqüila de sua noite: “Sou mesmo forçado a escrever?” Escave dentro de si uma resposta profunda. Se for afirmativa, se puder contestar àquela pergunta severa por um forte e simples “sou”, então construa a sua vida de acordo com esta necessidade. Sua vida, até em sua hora mais indiferente e anódina, deverá tornar-se o sinal e o testemunho de tal pressão.

    A carta toda eu achei na internet: http://www.releituras.com/rilke_cartpoeta.asp

    Sobre todas as questões, posso apenas lhe dizer que elas sempre existem, para cada um de jeito, para cada tempo uma dose. O fato de mudar de cidade e de ter novos desafios não anula nossos eternos conflitos (eles nunca são geográficos), mas nos permite nos ver de fora e nos torna mais fortes.
    Meu carinho estará sempre por aqui.
    Beijos!

    • gpoulain Says:

      querida, adorei ler isso! vou procurar pra ler o livro todo assim que tiver tempo. acho que escrever me libera mesmo, põe pra fora o que estou sentindo muito mais do que quando falo. meu carinho por você sempre estará aqui também!

  5. Bela Says:

    Gui!
    Estaremos sempre aqui para te ajudar. Mesmo de longe. Mesmo sem te conhecer pessoalmente para poder te abraçar. Seja forte e continue com suas cartas (“desabafos”) que iremos mandar muita energia positiva e muito afeto!!!

    “Mil cairão ao teu lado, dez mil a tua direita, mas tu não serás atingido.” Salmo 91

    Nosso desejo é:
    “Que os desafetos não te afetem e os afetos não te faltem, amém.”

    Bjs e que essa semana seja melhor!

  6. Stephanie Saito Says:

    Às vezes chorar faz bem, mas não podemos nos deixar levar pela tristeza., temos que resistir. Desabafar é muito bom, desabafar escrevendo então, nem se fala!
    Você é uma pessoal maravilhosa, que merece ser imensamente feliz. Eu, que nem te conheço pessoalmente, já sinto afeição e um carinho enorme, só de ler o que você publica e admirar seus talentos. Torço muito por você! Espero que você fique bem, e se precisar, tenho certeza que além de mim, muitos outros estão aqui dispostos a te amparar ou simplesmente te dar um ombro nos momentos difíceis.
    Beijo grande e um abraço apertado!

  7. Says:

    Não importa pelo que vc passe, não importa o quão difícil seja, vc carrega uma doçura que nos contagia, que nos faz qrer te abraçar e dizer que (eu pelo menos) temos orgulho de acompanhar a trajetória de alguém que tem coragem de fazer tudo que vc fez, faz e ainda fará. O mundo é grande, as pessoas são muitas e os sabores infinitos. Gui, não sei o que lhe incomodou nesta semana difícil, mas a cada novo dia olhe pra trás e veja o que aprendeu ontem, pq é na dificuldade, na saudade, na distância, na dor, que nos tornamos mais fortes e seguros. Um beijo enorme!

  8. Rafaella Duarte Almeida Says:

    Sabe que, mesmo sem te conhecer e mesmo sem nunca ter comentado um post (sou um bocado tímida, mas já te leio faz tempos), sinto uma inspiração tão forte, tão intensa em te ver caminhando. É aquela frase típica de fb “te ver caminhando me faz ter vontade de caminhar também”. Então se você pára, eu também vou parar. Então eu rezo para Deus te fortalecer a fé em você, n’Ele, nas coisas e nas pessoas, para que continue. E eu também.

    🙂

  9. renato Says:

    poxa, gui. fica assim não, fiquei tristim agora de saber que tu tá assim. mas mantem a força. tu é essa criatura querida, meiga e não perde isso por nada. seja o que for que tu esteja passando, só te desejo que tudo se torne o melhor possível pra ti. contratempos acontecem e garanto que tu vai shake this out logo logo.
    abraço macio!

  10. Iolanda Says:

    Gui, que Deus te proteja e que esses momentos nebulosos, possam servir pra você se conhecer melhor e se conhecendo, busque forças pra seguir em frente com os pés firmes. Muita luz pra você nessa jornada e muto afeto também.
    Ler e acompanhar teu blog, é como chegar na casa de um amigo querido. Então, eu daqui, te envio boas irradiações e boas energias.
    Um abraço carinhoso,
    Ioly.

  11. Aline Says:

    Gui acompanho sempre seu site e acho tudo uma delícia!!!

  12. Aline Says:

    Se tiver messenger me adiciona… será um grande prazer tê-lo como amigo. fica com Deus sempre!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: